Seguidores GOOGLE+

23 janeiro 2016

Entrevista com Suely Sabino Reis (poetisa Simplesmete Sys)






Simplesmente Sys


Entrevista com Suely Sabino Reis



Nome: Suely Sabino Reis

Nacionalidade: Brasil - Minas Gerais

Cidade natal: Governador Valadares-MG

Residencia atual: Coronel Fabriciano - MG

Estado civil: Casada

Filhos? Não tenho

Idade: A que aparento ter ou menos. (risos)

Profissão: Considero-me uma artesã.
Hoje acrescentaria uma artesã das letras também.

Há quanto tempo escreve?

Há muito tempo. Desde os 17 anos de idade quando fiz um texto em forma de desabafo.
Este texto foi parar na diretoria da escola, acharam que eu ia suicidar. Chamaram até meu pai na escola. (risos) Tinha como título MORTIFICAÇÃO

Depois deste episodio continuou escrevendo?

Continuei sim e com cuidado eu os escondia.
Mesmo assim uma senhora da igreja evangélica que eu frequentava veio me dizer que Deus não estava feliz com o que eu escrevia e que eu deveria queimar tudo. E eu ingênua queimei tudo. (risos) quase tudo. Salvei alguns.


Você se arrependeu de ter escrito ou queimado estes textos?

Nunca me arrependi de ter escrito nada. Mas de ter queimado sim.
Ainda tenho escritos a mão em papel de computador, aqueles antigos usados nas empresas.
Alguns eu datilografei naquelas maquinas antigas. Não tinha internet para nós e eu enviava cartas para amigos e correspondia com estranhos por carta.
Amava escrever e receber cartas. (risos). A igreja também me proibiu de me corresponder com homens por carta.
Comecei a escrever então para Deus. Orações e desabafos de uma jovem triste.

Triste? Você era triste?

Sinceramente ainda sou. Acho que até mais que na juventude onde eu tinha sonhos possíveis de realizar.

Você ainda tem sonhos, não?

Claro que sim. Mas mantenho-os em segredo, tenho medo de me roubarem este prazer de sonhar. Mas se um dia eu realizar um deles, eu vou gritar para o mundo ouvir.

Suely como conheceu o recanto das letras?

Eu estava cursando bacharel em teologia e um professor comentou comigo que escrevia no recanto, me deu seu link para eu visita-lo e eu vim e fiquei. Amei tudo isto.


Porque escolheu o pseudônimo Sys?

Influencia. Meu ex. professor de teologia usa um pseudônimo que não tem nada a ver com seu nome e eu copiei a ideia. Também tinha medo das criticas e queria ficar no anonimato.

Porque escolheu Sys?

Tirei do meu nome e sobrenome de solteira
Suely Sabino

Porque do Simplesmente antes do Sys?

Pensei em nunca dizer nada sobre mim.

Como descobriu que era uma escritora?

No recanto das letras. Eu sempre escrevia e ninguém via para comentar.
Meu ex. professor me disse um dia num churrasco com os alunos que ele escrevia, mas que eu sim era uma escritora. Nossa! Eu fiquei feliz demais, ele já tinha livro publicado.

Lembra-se do seu primeiro texto no recanto das letras?

Lembro sim. Foi um poema que escrevi para meu noivo, hoje meu esposo.
O título é: TE AMO!
Não está no recanto. Eu sai duas vezes do site e retirei tudo.

Porque voltou?
Deixei raízes aqui, aqueles versos pendurados nas estrelas.
Sempre volto para cultivar o que plantei em versos.

Tem algum texto que marcou sua vida?

Amo todos eles, mas o que no momento é muito importante para mim é o que deu origem ao EcoSys, borboleta negra. Fiz muitas modificações para ficar fácil para outros poetas escrever. Mas ele foi à base de tudo.

O que é EcoSys?

Ecosys é um estilo experimental que criei no recanto das letras.
Um dia eu fui ao recanto apagar minha pagina e antes de apagar fui ler um pouco e sempre olho as categorias. E lá estava a palavra mágica: EXPERIMENTAL.
No dia que li só tinha o Mindim da poetisa Luna di Primo. Logo me apaixonei pelo experimental e escrevi muitos mindim sendo orientada pela criadora do mesmo.
No inicio eu pensei que era só o mindim o experimental, mas começaram a aparecer outros e eu não tive dúvida em criar o ecosys.
Era preciso 100 textos escritos e pelo menos 10 poetas te apoiando escrevendo.
Depois uma teoria literária explicando tudo para ser aprovado pelo recanto das letras.
Então no dia 24 de  fevereiro de 2013 eu ganhei minha categoria no site.

 Qual a sensação ao escrever?

Nudez! Eu me sinto total ao escrever, um lado que só eu conheço vem a publico sem medo.

Tem algum escritor preferido?

Não acho justo viver do passado, mas é inevitável não mencionar Clarice Lispector.
E tenho meus amados aqui do recanto que nem posso citar os nomes de tantos que são.
Mas tenho o apoio da HLuna e da Fernanda Xerez em tudo que faço. E o poeta Tim Soares que apareceu assim para ser anjo do ecosys editando meus e-livros.

Tem um livro inesquecível?

Já perdi a conta de tantos livros que li.
Mas o livro  ELE AINDA REMOVE PEDRAS do pastor Max Lucado marcou um momento decisivo na minha vida como um ser que Deus ama.

 Já publicou algum livro?

Só uma pequena participação na antologia II da revista de poesia. 

Pretende publicar um livro solo?
É um desejo do meu coração.

Você escreve em sites. Ganha para escrever?

(risos) Pago! Pago para ter uma pagina com minha cara. Tudo formatado com imagens, cores e fontes.

Você se considera uma pessoa criativa?

De tanto ouvir que sim, passei a acreditar e me esforçar mais.

De onde vem toda sua imaginação?

Ela chega sem avisar e anoto tudo, quando não posso eu canto para gravar um trecho, o resto completo depois. (risos)

Considera-se uma pessoa normal?

Boa pergunta. Quem são os normais?

 Está satisfeita com o que escreve?

Sim!

Tem apoio de amigos e da família?

Se apoio for ficar com a boca calada e nem ler o que eu escrevo a família colabora viu. (risos)
Os amigos? Não sei de ninguém fora do recanto das letras.
Perdi meu fã numero um o ano passado. Ele faleceu de repente, deixando um lugar aqui no recanto e no meu coração.

O que espera do futuro?

O que todos teme. Mas é inevitável e certo partir.
Mas antes quero muito que Deus me deixe ensinar o ecosys para o Brasil.
O ecosys é meu único filho. Preciso ensinar ele ir longe.
Quero um livro só com ecosys.
O resto é com Deus.


Outras curiosidades:

Crença: Evangélica
Politica: Apolítico
Cor? Azul
Número? 07
Signo? Capricórnio
Uma fruta: Melancia
Um prato: Massas
Uma flor: Margaridas
Um cantor: Oswaldo Montenegro
Uma música: Petulante
Um defeito: Perfeccionista
Uma qualidade: Lealdade
Um passa tempo: Gosto de assistir filmes.
Animal de estimação: Nenhum (Mas gosto de ter aquário em casa)
Algo que te agrada: O silencio
Algo que te desagrada: Fofoca

 Uma frase: 
“Nada podemos contra a verdade, se não pela verdade” (Citação bíblica: II Cor 13,08).

11 janeiro 2016

Chegou dia 11 de janeiro - Com festa em versos



Homenagem dos meus amigos do recanto das letras.

Meu aniversário bem mais feliz com eles.



Obrigada poetisa 
Elia Macedo




Obrigada poetisa Fernanda Xerez





Obrigada poetisa HLuna!





Obrigada Elia Macedo!




Obrigada Luisa zacarias





Obrigada Ana Lucia S Paiva